"Uma realização: a primeira clínica de medicina hiperbárica de Sorocaba."
Unidade Sorocaba
(15) 3418-4560

Tratamento com oxigênio puro recupera ferimentos graves em vítimas de acidente de trânsito

12 de abril de 2019 3:50 pm

Feridas e infecções de difícil cicatrização podem ser ocasionadas por diversos motivos. O principal deles é a diabetes, doença que atinge 7,6% da população brasileira, segundo dados do Ministério da Saúde. Porém, outro fator que tem levado milhares a procurarem por tratamentos especializados são os acidentes de trânsito, principalmente, os que envolvem motocicletas.

O supervisor de vendas Joacir da Fonseca, de 37 anos, que sofreu um acidente grave de moto, há cerca de quatro meses, e precisou amputar o pé. Depois disto, ficou quase um mês tentando recuperar a ferida, que ainda persistia no local da lesão, fazendo inúmeros curativos. Sem sucesso, foi indicado por uma médica a procurar pela medicina hiperbárica e iniciou o tratamento. O médico hiperbarista Dr. Camilo Saraiva, da clínica Oxicenter, de Sorocaba, explica que a terapia consiste em respirar oxigênio a um nível de 100%, dentro de uma câmara especial e pressurizada, o que faz com que a circulação sanguínea seja ativada e melhore, significativamente, o processo de cicatrização.

Joacir precisou ser submetido a 50 sessões do tratamento. “Se não fosse a terapia, eu já teria amputado, não só o pé, mas até o joelho”, conta o paciente. Rita de Cássia Barbosa, de 31 anos, também sofreu um acidente de moto na rua onde mora, no bairro Parque Vitória Régia ll, em Sorocaba, e teve um corte profundo no joelho. O agravante é que ela é diabética e, por isso, a cicatrização da ferida é prejudicada, assim como para milhões de diabéticos no mundo todo. “Nem os pontos conseguiram fechar o corte no meu joelho. Tinha que fazer curativos várias vezes ao dia e, mesmo assim, não parava de sangrar. As faixas ficavam todas sujas, além da dor que eu sentia, que era horrível”, relata. Rita foi orientada por um amigo da família a procurar pela medicina hiperbárica. Ela ainda conseguiu se tratar, gratuitamente, pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e diz que, logo após as primeiras sessões, o ferimento já começou a cicatrizar. “Nem acreditei quando tirei a faixa e vi que o corte estava fechando”, comemora.

O médico hiperbarista Dr. Camilo confirma que muitos pacientes que procuram pelo tratamento são vítimas de acidentes de trânsito, mas que a terapia é igualmente eficaz em diversos casos de ferimentos graves. “O tratamento é indicado para problemas que vão, desde feridas de difícil cicatrização ocasionadas por acidentes, passando por fístulas e deiscências (abertura de feridas operatórias) até infecções graves de pele (erisipela), infecção nos ossos, lesões após radioterapia e queimaduras graves”, explica.

Ele ressalta, contudo, que a falta de cuidado ou tratamento inadequado de feridas profundas pode causar infecções gravíssimas. “Uma ferida não tratada pode levar à amputação do membro e, em casos mais complexos de infecção generalizada, pode resultar, até mesmo, na morte”. A medicina hiperbárica é realizada em todo o mundo e aprovada pelo Conselho Federal de Medicina, desde 1995. A grande novidade é que, a partir de 2012, o tratamento foi incluído pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no rol de procedimentos com cobertura obrigatória por todos os planos de saúde para algumas patologias, como é o caso do pé diabético.

Em Sorocaba e região, o tratamento é oferecido pela clínica especializada Oxicenter, no Jardim América. Para obter mais informações ligue: para (15) 3418-4560.